terça-feira, 10 de julho de 2018

NO CENTENÁRIO DE MANDELA, O GRITO SERÁ DE LULA LIVRE


A cúpula do Partido dos Trabalhadores organiza um protesto em Curitiba para o próximo dia 18, data que celebra os 100 anos de nascimento do sul-africano Nelson Mandela, líder da luta contra o apartheid; a data também marcará os 100 dias de prisão do ex-presidente Lula, pré-candidato à presidência da república e líder com folga em todas as pesquisas; após escancarar a divisão do judiciário, o bloqueio da concessão do habeas corpus soberano concedido a Lula deflagrou mais um sinal de alerta à militância democrática, que promete aprofundar a resistência àquilo que já vem sendo chamado de 'várzea jurídica'

247 - A cúpula do Partido dos Trabalhadores organiza um protesto em Curitiba para o próximo dia 18, data que celebra os 100 anos de nascimento do sul-africano Nelson Mandela, líder da luta contra o apartheid. A data também marcará os 100 dias de prisão do ex-presidente Lula, pré-candidato à presidência da república e líder com folga em todas as pesquisas. Após escancarar a divisão do judiciário, o bloqueio da concessão do habeas corpus soberano concedido a Lula deflagrou mais um sinal de alerta à militância democrática, que promete aprofundar a resistência àquilo que já vem sendo chamado de 'várzea jurídica'.

"A cúpula do PT está organizando um ato de protesto em Curitiba para o próximo dia 18, para marcar os 100 dias de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pré-candidato ao Palácio do Planalto. Após a frustrada tentativa de tirar Lula da cadeia, que escancarou a divisão no Judiciário, a ordem do comando petista é para que os manifestantes associem a data do protesto ao aniversário do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela. Morto em 2013, o líder da luta antiapartheid faria 100 anos em 18 de julho de 2018.
(...)

O ex-presidente lidera as pesquisas de intenção de voto e já comparou sua situação à de Mandela. Em 24 de janeiro, por exemplo, horas depois do julgamento do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) que ampliou sua pena para 12 anos e 1 mês de prisão, Lula fez um discurso inflamado, na Praça da República, no centro de São Paulo, dizendo que voltaria ao Palácio do Planalto. "Prenderam o Mandela. Ele ficou preso por 27 anos, mas nem por isso a luta diminuiu. Ele voltou e foi eleito presidente", declarou Lula na ocasião. "Eu tenho que avisar a elite brasileira: esperem, porque nós vamos voltar."

Nenhum comentário:

Postar um comentário