segunda-feira, 5 de março de 2018

Internet para Todos vai ajudar a construir um Brasil melhor, diz ministro


A partir de maio, as antenas do Internet para Todos serão instaladas nos municípios que aderirem ao programa, informou nesta sexta-feira (2) o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, em Ribeirão Preto (SP), em cerimônia que marcou a adesão do município ao programa.

Os primeiros convênios com as prefeituras para implantar banda larga em localidades sem acesso à internet serão assinados numa solenidade no Palácio do Planalto, em Brasília, no dia 12 de março. Para participar deste primeiro mutirão de assinaturas, os municípios devem aderir ao programa até a próxima sexta-feira (9), alertou o ministro. Até o momento, mais de 1,2 mil prefeituras estão prontas para assinar o convênio com o MCTIC.

Kassab explicou que o Internet para Todos oferece às prefeituras a oportunidade de indicar as localidades sem conectividade para receber as antenas sem custo algum. Para o usuário, o custo da banda larga será reduzido. A capacidade de instalação é de 200 antenas por dia.

“Então, em pouco tempo, vamos dotar o Brasil de conectividade, o que vai ajudar as cidades a melhorar a qualidade de vida de seus moradores e também os serviços prestados aos cidadãos. Com isso, a gente vai ter um Brasil melhor”, disse o ministro.

Ele lembrou que as conexões de banda larga do programa Internet para Todos serão feitas a partir do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), em órbita desde maio de 2017 após investimentos de R$ 3 bilhões.

“O satélite tem duas características: capacidade e vida útil. A capacidade do SGDC é maior que a somatória de todos os satélites privados que o Brasil possui hoje. E a vida útil é de 18 anos, que é o tempo do combustível”, afirmou Kassab.

Além dos convênios com as prefeituras, o MCTIC firmou outras parcerias para utilizar a capacidade do satélite, que terá 30% da capacidade disponibilizada para o Ministério da Defesa. “Com essa operação, o Ministério da Defesa vai poder operar 100% das fronteiras brasileiras”, ressaltou.

Um convênio será firmado com o Ministério da Educação para levar banda larga para 100% das escolas brasileiras. Em 2018, serão 7 mil escolas beneficiadas. “Ano que vem serão 10 mil escolas e, em dois ou três anos, não haverá escola no Brasil que não tenha banda larga.”

Outro convênio foi firmado com o Ministério da Saúde, para levar internet para hospitais e postos de saúde de todo o país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário