segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

NO RECIFE, GERALDO JULIO PROMETE ‘FAZER MAIS COM MENOS’


Prefeito reeleito de Recife, Geraldo Julio (PSB) disse em seu discurso de posse do segundo mandato neste domingo que vai "fazer mais com menos", citando diversas vezes a crise econômica e de arrecadação que o país enfrenta; ele fez discurso crítico a um ajuste fiscal que prejudique o combate à desigualdade e investimentos públicos em áreas como educação e saúde; "O momento é, sim, de buscar equilíbrio nas contas públicas, mas jamais de reduzir os serviços públicos. O caminho para o ajuste fiscal não pode passar pelo aprofundamento das desigualdades, que já são tão absurdas no nosso país. Todos sabem que quem está pagando a conta mais cara da crise são os mais pobres", afirmou Geraldo

Sumaia Villela - correspondente da Agência Brasil

Ao tomar posse hoje (1º) como prefeito reeleito do Recife, Geraldo Julio (PSB) estabeleceu o lema de "fazer mais com menos", citando diversas vezes a crise econômica e de arrecadação que o país enfrenta. Ele fez um discurso crítico a um ajuste fiscal que prejudique o combate à desigualdade e investimentos públicos em áreas como educação e saúde.

"O momento é, sim, de buscar equilíbrio nas contas públicas, mas jamais de reduzir os serviços públicos. O caminho para o ajuste fiscal não pode passar pelo aprofundamento das desigualdades, que já são tão absurdas no nosso país. Todos sabem que quem está pagando a conta mais cara da crise são os mais pobres", afirmou. "Não vamos admitir o fechamento de creches, escolas, maternidades, hospitais ou a perda de conquistas sociais no Brasil como um caminho para o país sair da crise. Pelo contrário: o governo deve oferecer mais serviços e mais qualidade para a população", completou.

Geraldo Julio voltou a dizer que as pessoas precisam "voltar a acreditar na política" e prestou homenagem aos politicos Miguel Arraes e Pelópidas Silveira. O prefeito também elogiou seu padrinho político Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco e ex-candidato à Presidência da República, que morreu em um acidente aéreo durante a campanha presidencial de 2014.

Nos últimos dias do seu primeiro mandato, o prefeito conseguiu aprovar na Câmara Municipal uma reforma administrativa que extinguiu nove secretarias e três autarquias, além de transformar quatro empresas públicas e sociedades de economia mista em autarquias. A economia estimada pela prefeitura é de R$ 81 milhões. A nova composição do secretariado deve ser divulgada amanhã (2), antes da posse da equipe.

Para gerenciar o executivo municipal, Geraldo Julio terá um orçamento previsto de R$ 5,9 bilhões, mantendo o mesmo patamar que o calculado no início do exercício anterior. O montante é cerca de 0,3% maior que no ano passado, uma diferença de R$ 16 milhões. Os maiores investimentos pertencem às pastas de urbanismo (onde estão muitas obras de grande porte), saúde e educação.

Antes de tomar posse, o prefeito afirmou à imprensa que assume o novo mandato como se fosse a "primeira vez". Ele também falou sobre as prioridades do novo mandato. "A prioridade é a gente manter os serviços, cuidar da saúde, da educação, oferecer oportunidade pra juventude, cuidar da manutenção da cidade".

Histórico

O prefeito reeleito venceu no segundo turno com 61,30% dos votos válidos, enquanto o ex-prefeito do Recife João Paulo (PT) conseguiu 38,70%.

Geraldo Júlio, 45 anos, é servidor concursado do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) e havia ocupado cargos em secretarias e no Porto de Suape. Ele nunca tinha disputado uma eleição antes de 2012, quando foi eleito no primeiro turno com 51,15% dos votos válidos. Na época, começou com menos de 7% das intenções de voto.

O crescimento expressivo se deveu ao empenho do então governador de Pernambuco, Eduardo Campos, também do PSB. Geraldo Júlio disputou a reeleição com o apoio de 20 partidos políticos – a Frente Popular do Recife, maior coligação daquele pleito.

O vice-prefeito do primeiro mandato, Luciano Siqueira (PCdoB), permaneceu na chapa da reeleição e também tomou posse neste domingo.

Câmara Municipal

A posse dos 39 vereadores do Recife ocorreu mais cedo, às 15h, também no plenário da Câmara Municipal. Logo depois foi eleita a mesa diretora, e o vereador Eduardo Marques (PSB), mesmo partido de Geraldo Júlio, foi escolhido com 34 votos, derrotando a candidata da oposição, Marília Arraes (PT), que obteve quatro votos. Houve ainda uma abstenção.

Além do presidente da casa, foram escolhidos os outros oito cargos que compõem a Comissão: 1º vice-presidente, 2º vice-presidente, 3º vice- presidente, 1º secretário, 2º secretário, 3º secretário e mais dois suplentes de secretários. Os eleitos tomaram posse logo depois da votação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário